Projetos e pesquisas com a Educação Básica.

Aprendizagem colaborativa e processos de formação: experiências formativas na produção de artefatos educacionais sociotecnológicos (AEST).

Coordenador Professor Dr. Antenor Rita Gormes.

Este projeto pretende compreender como ocorrem as experiências formativas por meio da produção de Artefatos Educacionais Sociotecnológicos (AEST) em uma comunidade de prática onde se incluem professores em situação de Formação. Para o desenvolvimento da pesquisa etnográfica será desenvolvida uma plataforma digital interativa envolvendo dois pólos de ação e formação (em Jacobina, Bahia, BR e em Funchal, Madeira, PT) para desenvolver os processos de formação, autoformação, produção, e socialização dos artefatos produzidos pela pesquisa. A experiência empírica engloba uma fase de autoformação e desenvolvimento de conceitos pelos membros das equipas pesquisadoras e uma fase de desenvolvimento e experimentação de artefatos educacionais sociotecnológicos no cenário educativo desenhado na plataforma. A segunda fase da pesquisa será desenvolvida por meio de um curso de formação para profissionais da educação e professores dos dois polos e terá duração inicial de um ano no qual se espera que cada participante da formação projete cenários educativos constituídos por artefatos educacionais sociotecnológicos. Estes cenários, seus artefatos e os respetivos processos de construção serão objetos de análise durante toda a pesquisa.Disponível aqui.

Profissão docente na educação básica da Bahia.

Coordenadora Professora Dra. Jane Adriana Vasconcelos Pacheco Rios.

Este projeto de pesquisa busca investigar como se configura a docência na Educação Básica baiana, a partir da cartografia sobre a profissão docente, com vista a criação do Observatório da Profissão docente no Estado da Bahia. O interesse nesta pesquisa nasceu da falta de dados sistematizados sobre a docência no Estado, criando uma lacuna na ação, intervenção e pesquisa sobre o tema. A pesquisa objetiva além da criação do Observatório, criar o memorial da profissão, a partir do levantamento do material didático-pedagógico que se constitui como acervo dos docentes nas suas práticas pedagógicas. A pesquisa terá como abrangência, inicialmente, os territórios de identidade Região Metropolitana de Salvador (10 municípios) e Piemonte da Chapada (10 municípios). Pretendemos ainda consolidar uma rede de pesquisa colaborativa envolvendo universidades brasileiras (UEFS, UNIVASF, USP, UERJ, UFOB) e Universidade Pedagógica Nacional do México.

PROFISSÃO DOCENTE NA EDUCAÇÃO BÁSICA DO PIEMONTE DA DIAMANTINA: formação,contextos de diversidade e práticas pedagógicas.

Coordenadora Ana Lúcia Gomes da Silva – UNEB

Este projeto de pesquisa tem como objeto de estudo a profissão docente na Educação Básica no território do Piemonte da Diamantina, tendo como recorte investigativo a cidade de Jacobina e como lócos as escolas da rede pública estadual e municipal. A importância e relevância deste estudo investigativo se justificam pela lacuna existente quanto a dados sistematizados que caracterizem o docente da Educação Básica seus perfis profissiográficos, realizando mapeamento estatístico nos bancos de dados sobre a profissão docente na cidade de Jacobina - Bahia. Objetiva, além de contribuir com a criação do Observatório da profissão docente na Educação Básica, realizar cartografia da profissão docente no Piemonte da Chapada, diagnosticar seus perfis profissiográficos e os contextos de diversidade, de modo a mapear estatisticamente a presença das interseccionalidades de gênero, sexualidades e raça/etnia. Dada a sua característica e objetivos pretendidos, esse projeto se ancora no horizonte da pesquisa qualitativa, tendo como pressuposto epistemológico a pesquisa formativo-emancipatória Franco (2003). Assim, a pesquisa colaborativa corrobora com esta concepção, haja vista que esta pressupõe a colaboração entre os “práticos” e os pesquisadores, visando o desenvolvimento de conhecimentos que resultam da avaliação recíproca dos atores e que podem reinvestir-se nas práticas. (DESGAGNÉ, 1997, 2001).Para aprofundar sobre pesquisas colaborativas dialogamos e nos inspiramos em Pimenta (2005), Michel Thiolentt (1986), Macedo (2010), Desgagné (1997), Fiorentini (2004), Magalhães (2004). Para embasamento da temática dialogamos com os principais autores, a saber: Huberman (1989, 1993), Perrenoud (1993,1999; 2000), Paquay; Alter, Charlier; Altet (1994), Veiga Neto (2000) e Ramalho (2004). Considerando sua amplitude, os resultados esperados irão emergir das etapas e fases, caracterizando, mapeando estatisticamente, levantando e analisando dados que revelem a profissionalização docente no cenário.